sexta-feira, 13 de abril de 2007

Mínimos, múltiplos e incomuns

Interrupção

"Respondi-lhe que o meu ideal é não sair jamais da minha rua".
(Mário Quintana, ao ser visitado por um rapaz de uma companhia de turismo, e perguntá-lo algo sobre "correr o mundo")

**
3 de maio
"Aprendi com meu filho de dez anos
que a poesia é a descoberta
das coisas que eu nunca vi".
(Oswald de Andrade)

***
Briga
"Vou parar de falar
vou fazer"
(Francisco Alvim)

**
Lucidez
"Não consigo me recuperar de minha lucidez etílica".
(Jorge Alberto, lúcido)

**
Desespero
"O desespero dele é outro".
(Jommard Muniz de Brito, ao escutar alguém ler meus poemas)

**
Águas
"Em cada tempestade
morrem as águas que matam".
(Da minha coleção de murmúrios)

**
Sin título
"Lo que sé lo soporto con lo que no sé".
(Antonio Porchia, in "Voces")

2 comentários:

Gabriela Leite disse...

Sama,
Hoje assisti um filme que achei a tua cara.
Me lembrou demais sua crônica anterior,"As lembranças como flores",que por sinal me emocionou muito.
O filme, é o último documentário do Eduardo Coutinho, chamado "O Fim e o Princípio" e tem um monte de velhinhos contando suas memórias e filosofando de uma forma tão simples e tão linda sobre a vida, você precisa ver...

Beijo grande
Gabi

Giovani27 disse...

E por falar em poesia, morreu o poeta Ericson Luna. Eterno morador do Mercado da Boa Vista e "último beatnick". Salve Sama!