terça-feira, 27 de dezembro de 2005

Desejos para 2006

Está acabando 2006, agora são uns diazinhos, esses em que a gente já muda o andar, vai sentindo que algo está acabando mesmo, vai já se embalando para o “ano novo”, crente que vem uma vida nova, aquela loucura toda do dia 31, o branco, as festas, os abraços, os fogos, uma alegria desenfreada que já não é meu barato, confesso, tenho ficado quietinho na virada do ano, e tem sido bom sair do fuzuê.

Recebi várias frases, mensagens, de Natal e Ano Novo. Tentei retribuir aos leitores e amigos, obrigado pelo carinho, pelo amor, zelo, afeto, é mútuo, é uma troca permanente entre quem escreve, quem lê, quem comenta e quem silencia.

Eu desejo poucas coisas a vocês (e a mim), em 2006. São minhas besteirinhas de sempre:

Desejo mais lentidão. Vamos mais devagar em 2006. “Se avexe não, que a burrinha da felicidade nunca se atrasa”, já diz o cantador.

Desejo mais atenção às crianças. Menos inglês, natação, balé, escolinha, horas na Internet, reforço, mais amor, mais beijos, mais carinho, mais conversa, criança adora conversar e brincar.

Desejo mais amor, menos louvor à dor, saber quando estão te maltratando, te ferindo.

Que sejamos mais palhaços, menos sérios, que andemos mais leves, com um sorriso doce na algibeira, para o milagre do encontro.

Que tenhamos força, principalmente força amorosa. Andemos mais de mãos dadas. Saibamos reconhecer os nossos e estejamos por perto.

Andemos com as lamparinas acesas no velho coração, para o milagre do amor.

Desejo mais cumplicidade, mais conversa, mais conversa fiada, amemos e brinquemos mais, nos entreguemos ao fruir da vida.

Contemplemos a natureza, cuidemos dos jardins de casa e da vizinhança, mas cuidemos também de olhar nos olhos e compartilhar sorrisos.

Estarei aqui em 2007. Desejo que continuemos a nos encontrar.

Grande beijo e abraço igualzinho ao que dom Pedro Casaldáliga me deu, há muitos anos, um abraço amoroso e forte, que nunca esqueci.

12 comentários:

Sonia disse...

Bom programa você nos propõe. Feliz 2006, felicidade da boa, que pode até incluir perdas. Agradeço a tantas perdas que me fizram o que sou.

fabiana disse...

Te desejo todos os teus desejos.

Adri disse...

Zelo. Te cuida, Poetinha. Vamos seguindo, "mais mansos que tristes, lembrando do sonho, que é sempre azul". Feliz Ano Novo.

Anônimo disse...

Samarone,

Já havia perdido tantas coisas na vida inclusive a esperança de ler um novo poste seu de final de ano. Quero perder-me em tantos abraços e encontrar-me em tantos risos, tantos, mais tantos que possa perder as contas do contar e ficar só com o encantar beirando a essência. Para você meu abraço e meu amor. Obrigada pelo convívio tão longe e perto desses últimos dois anos.
Com carinho,
Eu

Renilde Fraga disse...

“Somos os que acendem o amor para que dure,
Para que sobreviva a toda solidão.
Queimamos o medo, olhamos cara a cara
a dor
mais que merecer esta esperança.
Abrimos as janelas para dar-lhe mil rostos.”(Juan Gelman)

...um dos tantos presentes que recebi de você em 2005... eu, que faço parte da legião dos que silenciam mas estão sempre presentes com as lamparinas acessas no velho coração a ler suas crônicas... eu, que espero (com as lamparinas acesas no meu velho coração) que em 2006 com mente, coração e desejos serenados possamos continuar compartilhando as suas preciosas "besteirinhas de sempre" que tanto nos tem sensibilizado o olhar e alimentado a alma...eu, que aguardo com as lamparinas acesas no meu velho coração o milagre do amor, deste amor sereno, que sobrevive a toda solidão, que você passou o ano de 2005 a cultivar junto com as suas azaléias... eu, que sempre fico confusa pois tenho tormentas na boca e palavras que naufragam (como diz Gelman) “porque o amor é uma coisa e a palavra amor é outra coisa/ e só a alma sabe onde as duas se encontram/ e quando/ e como/ mas o que a alma pode explicar?...”

Do Ás ao Rei disse...

Valeu Sama! Estarei aqui também em 2006, te lendo e fazendo parte dos que silenciam, mas sem nunca perder o privilégio de ver a ternura dos seus escritos...
abraços!

Anônimo disse...

Olá Samarone, como me faz bem entrar nesse seu site e ler suas cronicas. Obrigada! Até 2006.
Raquel

keila aquino disse...

Sama...
2005 está chegando ao fim!! E lá vem 2006...
Junto com ele estão tb todos os nossos desejos e sonhos, esperanças, expectativas, planos, enfim!!
Tb comungo dos teus desejos qdo vc fala sobre "o amor" e sua presença em nosso interior. Pq acredito que seja ele (o amor) o motivo principal de estarmos todos nós aqui passando por tamanha experiência de convivência entre irmãos nesse local chamado Terra.
Então... que o amor sobreviva no meio de tanta correria e desantenção, que ele apareça onde ainda não existe, que ele floresça onde já criou raízes...
Grande beijo pra vc!

Anônimo disse...

Samarone, você merece minha admiração e meus parabéns, pois, numa sociedade capitalista, materialista feroz como a nossa, você nos brinda com grandes e belos textos, de altíssima qualidade, sem nenhum custo financeiro, coisa rara na internet hoje.

Geórgia Araújo disse...

Sama,
Antes de te desejar um feliz 2006, quero de te dar o meu "muito obrigada"
Beijo grande!

Anônimo disse...

Sama,
Saúde e chance, sempre.
Muito obrigada por me alegrar, por me fazer pensar, pelo carinho que sempre dá aos Valadares.
Feliz Ano Novo!
Grande abraço.
Naire

marcia disse...

nem sei como cheguei aqui. mas gostei e vou voltar. tô te linkando.