segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Mansamente

O Gustavo veio para cá, com seu filho, Emanuel, que trata-se do meu afilhado. Ficamos por aqui, no Cabo de Santo Agostinho, em nossas longas conversas. À tarde fiquei na rede, lendo o velho Antonio Porchia que o Gustavo conseguiu e vi a final da São Silvestre. Minha tia aplaudiu a vitória do brasileiro, um camarada que corre pra chuchu.

Às 19h03 a tia Flocely chamou para a janta. Ela, eu, Gustavo, Emanuel e Renato. Depois Gustavo ficou lendo e fui ao parque de diversões, com Emanuel. Ele acertou duas barras de chocolate e uma caixinha de chicletes no tiro ao alvo, com seus quatro chumbinhos. Eu acertei um chocolate fuleiro que um menino do parque recusou. O chocolate está aqui. Se chama Grand Prix. Depois demos um rolé em uma mini roda gigante, mas fiquei suando frio, porque tenho medo de altura. Tirei várias fotos do Emanuel. Comprei uma pulseirinha com as cores da Jamaica para ele. Emanuel tem 11 anos.

Voltamos. Fiquei conversando com a tia, na sala. Aproveitei para ver se Bambam, seu cachorrinho de estimação, tinha alguma pulga. Localizei dois pequenos carrapatos, imediatamente exterminados. Lá pelas tantas, ela resolveu dormir. Bambam já estava cochilando, sem carrapatos.

Recebi dois telefonemas, liguei para a família, estão todos vivos e passam bem. Ficamos então escutando música. Depois Gustavo me mostrou como funciona o Orkut, é gente até umas horas, todos com umas fotos bacanas. Rolaram uns fogos na rua, mas nada exagerado, menos de três minutos e o silêncio voltou.

Lá pelas tantas, vi que já estávamos com 36 minutos do ano de 2007.

E só quero que 2007 seja como foi este meu reveillon: manso.

Um ano manso para mim e para os meus, é o que desejo.


"Às vezes necessito a luz de un fósforo para iluminar as estrelas".
(Antônio Porchia)

3 comentários:

Anônimo disse...

Engraçado senhor Samarone. Não o conheço pessoalmente, mas penso que posso te amigo, porque desde o tempo do JC tenho lido seus textos.

Desejei isso hoje para mim: Um ano manso. Tranquilo. Sereno.

E é isso que peço para todos os amigos. E qual não foi a supresa ao abrir seu blog e ver seu pedido... Forte abraço. Cadú

Ana (amiga de Zeca) disse...

Li o seu texto e o comentário anterior e penso que ou está havendo uma enorme coincidência ou eu não sei o quê, pois, conversava com uma amiga hoje e comentei que o meu desejo para 2007 foi tranquilidade, que seja um ano manso.
Bom saber que outras pessoas desejam o mesmo... quem sabe Deus não ouve?
Sama, um beijo pra você. E saiba que mesmo eu não me pronuciando tanto no seu blog estou sempre por aqui. Que 2007 seja bem bom!

Sonia disse...

Foram os melhores votos de ano novo que li: um ano manso. Um pouquinho que seja já seria de grande ajuda.